segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Justiça e Poder






Ultimamente tenho visto casos interessantes na mídia comum e alienista. Casos como a operação “Solta e agarra”... Não poderiam ter posto nome para um trocadilho melhor. Enfim.Em uma de minhas peregrinações intelectuais e culturais, li uma expressão de grande verdade: “Justiça sem poder é fraca e poder sem justiça é apenas violência”





E temos vivido tempos completamente loucos, onde a justiça tarda e falha... E onde o poder corrompe e protege os canalhas de colarinho. E ainda temos o direito de escolher: Vamos querer ser apunhalado pelas costas ou descaradamente pela frente?







Mas é ai que esta minha profunda indignação com os “cidadãos” brasileiros. Ao invés de usar esse poder que se tem nas mãos é preferível se deixar levar pelo voto alheio, por votos em branco... Pura irresponsabilidade.Para esses que acreditam que o voto e a política é uma droga... Seria ótimo que os mesmos experimentassem o gostinho amargo do próprio sangue em uma ditadura. Seja militar ou não. Onde sua voz é suprimida e abafada pelo estado “maior”. Onde não há espaço para a liberdade de expressão, ideológica entre outras. Os mesmos que viram as costas a esse fato e a história do nosso país, são os mesmos responsáveis pela queda da moral, ética e decoro. Pois o Brasil é corrupto desde suas raízes coloniais até as camadas mais altas e baixas da nossa sociedade.

Mas de que adianta poder se não há o bom uso do mesmo? E de que adianta justiça, seja com o fato de sermos esfaqueados todo hora, dia, semana, mês e ano pelos tributos mal pagos e mal revertidos em benefícios sociais, seja por inocentes como o João Hélio, Isabela Nardoni e TANTOS outros anônimos. Onde a “justiça” (Leia-se: Alienação feita pela “Rede Global”) não tem ordem nem expressividade.

A justiça é representada por uma deusa com uma espada e uma libra (balança). E hoje isso significa: A balança para medir o valor da propina; e a espada para cortar o elo mais fraco e apunhalar com a maior cara lavada quem ela deveria proteger. O correto e o justo, a moral e a ética... Virtudes plausíveis.

A lei do próprio umbigo continua... Espero que você, leitor, possa ler, entender e mudar para melhor. Sempre. Pois um show passa, sua pele macia e esticada também, sua tatuagem vai enrugar, seu piercings aos 50 vão ser ridículos para os garotos mais novos daqui a uns anos, seu trabalho na academia para deixar seu “corpo sarado para o verão” não valerá de nada. Você vai querer ser lembrado como?





E a lei do próprio umbigo vai perdurar até quando? ...





Oss

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Perdão/Desculpas/Desculpe-me

A parte "mais difícil" do cotidiano. Assumir um erro e pedir desculpas por ele. Se agradecer já é difícil, imagina se desculpar por errar...
De qualquer forma, exercitar essas "palavrinhas mágicas" que aprendemos quando criança é um pequeno passo para algo bem maior e melhor. Pois, infelizmente, a lei aqui é "faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço"... Os outros tem que fazer, menos você? Se todos pensarem assim, realmente pode dificultar o convívio de qualquer sociedade dita racional e organizada.

Pedir desculpas sinceras é algo tão simples. Deixar o orgulho de lado é mais fácil do que parece. Errou? Peça desculpas. Com sinceridade, por favor. O que custa? Você paga imposto bem mais caro que um simples "perdão"... Impostos esses que não são devidamente utilizados e direcionados ao que foi prometido (para não dizer que vai parar nos bolsos de alguns paletós governamentais)... É ai que sua honestidade não é bem aproveitada.

Pedindo desculpas a retribuição é em tempo real. Sua consciência agradece.

Esqueça seu umbigo. O mundo não gira em torno dele. Quem é egoísta tende a morrer sozinho. O que vai de encontro a natureza humana. Que é viver em sociedade. Por mais mazelas que esta possa ter.


"Gentileza gera gentileza. Grosseria gera gente lesa"





Oss

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Obrigado (a)... Por nada (ou De nada)

Começo hoje as campanhas pela educação doméstica na sociedade. São ações simples que só tem a trazer benefícios ao convívio diário entre pessoas de bem.

Hoje o tema é "Obrigado (a)... Por nada:


Depois de muito passar pos situações como estar para subir em um ônibus e dar a vez a uma mulher ou a uma pessoa mais velha e não escutar um simples "obrigado", me fez ver o quão estamos mal educados (vou me incluir nisso, pois algumas vezes esqueço também).

O que custa agradecer? O que custa dizer, "Por nada"? ... Acredito que custa menos que a passagem do ônibus.

Então, que tal começar a dar esse primeiro passo a uma sociedade mais solidária?

Faça sem esperar em troca, agradeça sem pestanejar, retruque com um "por nada" sincero, ou seja, mostre que não custa nada ajudar o próximo.




Oss

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Moralidade x Caos



Após aturar ser chamado de coringa durante o filme inteiro (Saiba o porquê aqui), deu-me uma vontade grande de escrever sobre um assunto do qual já escrevi antes aqui no blog.

Estopim? “Joker vs Batman”

Algumas coisas me chamaram bastante atenção para o personagem Coringa. Além da brilhante interpretação do Heath Ledger. Uma delas foi o fato de que algo maior que um mero pedaço de papel (Leia-se, dinheiro) o move para fazer o que faz, para torná-lo feliz, realizado. Completo. Mesmo que sejam atitudes terroristas e totalmente insanas.
Ele é aquele que mostra que os planos podem dar errado, o agente do caos. Aquele que mostra que a sociedade, por mais organizada que seja, pode falhar e que é corruptível por natureza. Mesmo planejando tudo. “It’s all part of the plan” (tudo parte do plano).

O macabro da história é o gosto por matar com facas e objetos cortantes, pos há como visualizar a real natureza humana daquela pessoa em seus últimos momentos (Na reação a morte eminente). É claro que não me identifico com este último. Embora eu acredite que o instinto de sobrevivência se sobressaia nessas horas de tensão.

O papel do coringa é testar, fazer o bom fracassar e se tornar corrupto. Ai que mora a diferença. Eu luto para tornar incorruptível até mesmo o maior dos corruptos. Pois não há glória alguma na corrupção, no roubo, nos atalhos sórdidos ou na venda de ideais. Visto que corromper é fadar o outro ao fracasso em meio à própria miséria e fraqueza.



Poucas são as pessoas com uma conduta acima de qualquer falha humana. Onde os valores são inabaláveis.

No Brasil, o “jeitinho brasileiro” é algo que me enoja e envergonha de maneira indescritível. E o pior de tudo é que o egoísmo é tanto que mesmo depois de não fazer NADA para mudar a realidade injusta em que vive ainda tem o desplante de dizer “alguém tem que fazer alguma coisa”... Como se a melhoria da sociedade dependesse somente dos outros.

Cabe ao povo arregaçar às mangas e ir a luta. Votar, cobrar, protestar, exigir investimento público.

“O pior corrupto é o que orgulha de sua conduta desprezível”



Oss

terça-feira, 15 de julho de 2008

Por acaso


Quero estar ao teu lado;
Cantar o verso mais chorado;
Até deixar meus olhos molhados:
Cantar em cima de telhados:

E em teu corpo suar gotas de amor;
Te amar com força e sem nenhum pudor.
És tudo que quero:
Sem "disse me disse".
Só te "quero quero";

Aos poucos meu sorriso se esvai:
E dá lugar a olhares virados;
Sussuros arrastados: e
Em meio ao achado... Que é teu amor.


R. Rodrigues


Oss

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Obra de arte



D
e pinceladas raras curvas são feitas;
Tantos detalhes que nem a vista mais estreita;
Pode mensurar tamanha sutileza;
Nisto que chamas de corpo meu.

Desorientado, sigo para o norte;
Onde por puro acaso da sorte;
Encontrei uma gota no oceano.
Se isso é amor. Qual o engano?

“Tens um jeito manso que é só seu”
Um amor por você que é tão meu;
Tão seu que assusta e ofusca;
Qualquer tentativa de busca;

Do que foi meu e agora é nosso

Minha menina. Que mulher!
Sei bem o que quer;
E é isso que tenho para dar;
Um tanto do meu impar; e
Muito quero ser seu par;

Em preto e branco não se vê pranto;
Mas, para tanto é preciso de cor;
Com muita coragem e sem pudor;
Sem muito rodeio e muito anseio.


R. Rodrigues



Oss

segunda-feira, 7 de julho de 2008

A Estrada


Em meio a tentativas frustradas de descrever minha vida e o que quero passar para as pessoas antes da minha partida para a próxima etapa da vida (Leia-se, morte), venho descobrindo que não gosto de ser o passado ou a etapa nas vidas de quem amo.
Definitivamente, não quero, de fato, ser uma passagem, e sim, a estrada, os trilhos da vida. Não! Não é pretensão, arrogância ou algo do tipo. É simplesmente o propósito que encontrei na vida. Dar as mãos a quem amo e seguir até o fim.

Não gosto de ser a página virada, o capítulo lido, o livro escrito ou o homem que foi descrito em biografias. Quero deixar minhas mensagens de amor, paz e compaixão pelo próximo. O amor que existe em toda a totalidade do ser humano.
Meu maior desejo é mudar o mundo, mas, alguém especial me ensinou que para mudar o mundo, temos que nos mudar primeiro. Essa etapa esta em andamento. Entretanto, a minha vida é curta demais para tanto que gostaria de fazer. Inclusive chegar a iluminação plena do entendimento da vida. Logo, nem que eu consiga levar meu amor, alegria de viver e sentir a vida nos menores detalhes para pelo menos uma pessoa, que seja. Estarei feliz.




Não quero com esse blog atingir a fama, o sucesso ou o afeto de alguém. Até porque não existe possibilidade de agradar todas as pessoas. Aprendi isso de maneiras pouco agradáveis. Tenho planos bem mais humildes.
Que você! Sim, você mesmo que esta lendo neste exato momento. Sinta-se livre, amado, abraçado, que descubra que as diferenças só existem para complementar e deixar a vida ainda mais bela. Afinal, o que seria de um arco-íris se não houvessem cores diferentes? Teria a mesma beleza?




Caro leitor. Minha vida não é composta de grandes feitos ou conquistas. Sou um rapaz simples que tenta incansavelmente encontrar uma maneira, com toda candura, pela qual envelhecer completo. Você deve estar pensando que ser completo é ter conquistado tudo que o dinheiro pode comprar, o (a) companheiro (a) da sua vida, ou ter viajado o mundo afora. Para mim, ser completo é amar incondicionalmente. Ter frutos deste amor brotando, crescendo e gerando novos frutos com mais e mais amor. Seja com uma companheira, seja sabendo que você vem se identificando e promovendo essas idéias para mais pessoas. Demonstrando seu amor a cada sorriso sincero. Caso um dia eu possa ver isso. Estarei completo.


O amor é mais que um sentimento, um contrato de comunhão, um laço de amizade ou irmandade. É o sentido da vida.



Oss